Pacientes com fibromialgia podem fazer carteirinha que dá direito a atendimento prioritário em Araguaína

0
39

Secretaria Municipal de Saúde estima que 350 moradores da cidade sofram com a doença. Veja quais documentos precisam apresentar para ter acesso ao documento. Pacientes com fibromialgia de Araguaína podem fazer carteirinha especial
Em Araguaína, os pacientes com fibromialgia podem fazer uma carteirinha especial, que dá direito a atendimento prioritário em empresas e órgãos públicos municipais. A secretaria de saúde estima que em torno de 350 moradores da cidade sofram com a doença.
A carteira tem validade de dois anos. O documento traz no verso um QR Code para que os pacientes tenham acesso às informações.
“Basta o cidadão direcionar a câmera do celular para o QR Code e ele vai ser direcionado a uma página no servidor da Secretaria Municipal de Saúde, onde estarão os dados”, explicou o diretor de atenção básica, Jales da Silva Dias.
Carteirinha terá dados do paciente
TV Anhanguera/Reprodução
Araguaína é o primeiro município do Tocantins a publicar uma portaria cumprindo duas leis, uma municipal e outra estadual, que prevê a carteira de identificação à pessoa com a doença.
“O cidadão deve procurar a secretaria de saúde com o laudo, cartão do SUS precisa estar atualizado no município de Araguaína. Se a pessoa não estiver com o cartão atualizado, precisa se dirigir à agência do É pra Já, inicialmente, atualizar o cartão, só então, dá entrada para emissão da carteirinha”.
Há mais de 20 anos, o aposentado Juarez Moreira Silva convive com a doença. Ele conta que sente muitas dores na musculatura das pernas e braços. “É uma doença que traz fraqueza para as pernas, os braços, o pulso. Você fica por algum tempo em pé, com certeza vai perder a força das pernas, não tem como, ela leva você a sentar”.
Juarez solicitou a carteirinha. Para ele, o documento vai facilitar o dia dia dos pacientes. “É uma prioridade, que até então, a gente não tinha. A partir dessa ação da prefeitura, a gente vai mostrar que é um direito nosso e que a gente vai usufruir porque é muito ruim ficar com as pernas tremendo em uma fila. Não é bom, quem sofre de fibromialgia sabe o que é”, finaliza ele.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins