Nota de R$ 200 entra em circulação nesta quarta; saiba como evitar golpes

0
198
Nota de 200 reais: é preciso olhar a cédula contra a luz e verificar se há uma marca d'água (Raphael Ribeiro/BCB/Divulgação)

BC planeja colocar em circulação 450 milhões de novas notas de 200 reais, que terão o lobo-guará em uma de suas faces, até o fim do ano

Depois de muito suspense e questionamentos, o Banco Central revelou nesta quarta-feira, 2, às 13h30, a nova nota de 200 reais. Serão colocadas em circulação a partir desta quarta, até o fim do ano, 450 milhões de notas, que terão o lobo-guará em sua face.

O Banco Central divulgou na cerimônia o desenho da nova cédula, bem como detalhes que buscam impedir a sua falsificação.

É preciso olhar a cédula contra a luz e verificar se há uma marca d’água. E passar os dedos sobre a sua face e perceber elementos em alto relevo. São duas características presentes nas notas verdadeiras.

O lançamento da nova nota de 200 reais — a sétima da família do real — no fim de julho foi seguido de muita resistência. Organizações de combate à corrupção e integrantes do Ministério Público criticaram a decisão do BC, alegando que a nota facilitaria a lavagem de dinheiro.

Uma ação protocolada pelos partidos PSB, Rede e Podemos no Supremo Tribunal Federal (STF) tenta impedir a entrada em circulação da nova cédula, mas não havia sido julgada até a noite da terça-feira.

Outra crítica apontava para o aumento da digitalização dos meios de pagamento como razão para que o BC não precisasse colocar a nota em circulação.

O Banco Central, por sua vez, argumenta que a concessão do auxílio emergencial a cerca de 60 de milhões de brasileiros desde abril e o aumento do hábito de guardar dinheiro em casa — prática conhecida como entesouramento — deram base à decisão.

E justificou que cancelar a circulação causaria prejuízo milionário aos cofres públicos, na medida em que cerca de 20 milhões de notas de 200 reais já foram produzidas.

 

Por: Marcelo Sakate / Exame