Mutirões realizam testagens para identificação do calazar em Palmas e Gurupi

0
38

Na capital, ação vai ocorrer no Parque dos Povos Indígenas neste sábado (13), das 16h às 20h. No sul, equipes vão atender animais e tutores na Vila Alagoana nesta sexta-feira (12). Feira de adoção também vai ocorrer neste sábado no Parque dos Povos Indígenas
Raiza Milhomem/Secom Palmas
Para ações que fazem parte Semana Nacional de Combate e Controle à Leishmaniose, Palmas e Gurupi vão realizar testagens em massa de cães para possível identificação da doença, também conhecida como calazar. Os animais domésticos são vetores do mosquito palha, que podem transmitir a doença ao ser humano.
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), de janeiro a julho deste ano, 59 pessoas foram diagnosticadas com a doença, na forma visceral. Além disso, cinco morreram, sendo duas em Palmas, duas em Porto Nacional de uma em Paraíso do Tocantins. Na forma tegumentar foram registrados 115 casos confirmados e nenhum óbito.
Em Palmas, a testagem vai ocorrer no Parque dos Povos Indígenas neste sábado (13), das 16h às 20h. Além da testagem, que será feita por equipes da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ) da Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus), haverá uma feira para adoção de animais no mesmo horário.
Dentro da programação de combate e prevenção à doença, haverá atividades atividades até o dia 19 de agosto na capital, como ações de educação em saúde em escolas e universidades e campanha de vacinação antirrábica na zona rural.
A programação da capital será encerrada no dia 20 de agosto, com mais um mutirão de testagem das 8h30 às 12h30 na zona rural de Buritirana. No mesmo dia será a abertura da campanha anual de vacinação antirrábica.
Gurupi
As ações de combate e prevenção à Leishmaniose, mais conhecida como calazar, continuam em Gurupi, sul do estado. Nesta sexta-feira (12), equipes do Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) vão estar na Vila Alagoana para atender animais do setor das 8h às 11h.
Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), os servidores ainda vão realizar castrações, além de testes rápidos para identificação do calazar. Uma tenda na rua Newton da Rocha, entre Roraima e Fernando de Noronha, para atender os animais e seus tutores.
Os agentes de combate à endemias também vão realizar visitas fazendo nas casas para tirar dúvidas sobre a doença.
O setor foi escolhido para a ação após a Saúde Municipal identificar um diagnóstico da leishmaniose visceral humana em uma pessoa neste ano. O CCZ analisou dados da região e identificou apresentam um panorama de alerta para a doença em humanos, em razão de índices elevados de animais contaminados.
A doença é transmitida ao homem após o mosquito palha picar animais infectados. Como o inseto se prolifera em ambiente em decomposição, quintais com canis, galinheiros, criação de suínos e muitas árvores são os locais ideais para criadouro do mosquito palha, segundo informou a Saúde de Gurupi.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins