Lacen começa a analisar novas amostras para exame preventivo de câncer de colo de útero

0
45

Unidades de Palmas e Araguaína passam a receber materiais. Na primeira etapa de oferta do serviço, o Lacen receberá amostras de pacientes de 57 municípios. Novo serviço é ofertado pelo Lacen
SES/Divulgação
Após assumir a análise de materiais coletados por laboratórios investigados por irregularidades, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) começou a receber também amostras para realização de preventivos para o câncer de colo do útero. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde o serviço é novo e será ofertado para usuárias do SUS.
Até maio deste ano, laboratórios contratados eram responsáveis pela análise dos materiais coletados. Mas uma operação da Polícia Civil e Vigilância Sanitária identificou irregularidades e condições precárias no tratamento das amostras de pacientes e, inclusive, armazenava úteros em potes reutilizáveis.
Em junho deste ano, o Lacen começou a processar as amostras recolhidas do IPC Laboratórios Eireli, de Araguaína, Norte do Estado.
Na primeira etapa de oferta do serviço, o Lacen receberá amostras de pacientes de 57 municípios das seguintes regiões de saúde: Cerrado Tocantins Araguaia, Bico do Papagaio e Médio Norte Araguaia. A Saúde Estadual também distribui kits para o atendimento das mulheres nas unidades de saúde. A princípio, o Lacen irá processar 1,5 mil testes por mês.
LEIA TAMBÉM
Mais de 1,4 mil mulheres terão que refazer coleta para exame de prevenção de câncer após polícia fechar laboratório
Amostras de laboratório envolvido em operação começam a ser analisadas pelo Lacen
Mais de 4 mil amostras humanas apreendidas em laboratórios do TO são catalogadas pelo Lacen após operação da polícia
Segundo a diretora do Lacen, Jucimária Dantas, o Laboratório está desenvolvendo um sistema interno de monitoramento que vai gerenciar as rotinas e a obtenção de relatórios estatísticos, para agilidade no processo até a liberação dos laudos.
“A metodologia de coleta de amostra em meio líquido permite melhor eficiência e maior sensibilidade ao exame, permitindo a identificação de lesões precursoras ou mesmo do câncer em desenvolvimento, contribuindo para a estratégia de rastreamento do câncer de colo do útero no Tocantins, o diagnóstico precoce e o tratamento oportuno aos casos identificados”, afirmou a diretora.
A SES informou ainda que a unidade descentralizada do Lacen em Araguaína recebeu as primeiras amostras, mas que os materiais podem ser entreguem também na unidade de Palmas.
O trabalho ocorre de forma integrada com a Diretoria de Atenção Especializada/Gerência da Oncologia, Diretoria Vigilância das Doenças Transmissíveis, Diretoria da Atenção Primária e Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado (Cosems).
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins