Idosa de 100 anos lembra perseguição política na Espanha e fuga por montanhas para encontrar com marido

0
28

Dona Mercedes Real Tortosa nasceu em Almeiria, na Espanha, e completou um século de vida nesta terça-feira (22). Família lembra história marcada por bravura e luta para criar filhos. Dona Mercedes comemora 100 anos ao lado da família
Nascida na Espanha, a dona Mercedes Real Tortosa comemorou 100 anos nesta terça-feira (22), em Palmas, com muitas histórias de luta, perseguição e bravura. A família lembra que a idosa cresceu na casa de padres e freiras e, adulta, precisou fugir pelas montanhas para se encontrar com o marido na França.
O aniversário foi celebrado junto com a família e os idosos, em um asilo na capital. Mercedes ganhou bolo, flores, balões e o carinho de filhos e netos.
Imagens antigas levam dona Mercedes a relembrar de sua história
Reprodução/TV Anhanguera
A centenária nasceu em 1922 em Almeiria, na Espanha. O pai dela precisou fugir para Cuba por causa de perseguição política. No país espanhol, a menina passou boa parte da infância na casa de padres e freiras. Cresceu e foi trabalhar na casa de uma família rica, que a ensinou a ler e a escrever.
Adulta e casada, Mercedes viu o esposo repetir a história que havia acontecido com o pai dela. É que ele também precisou fugir para a França por causa de perseguição política.
Na época, ela pagou uma pessoa que fazia travessia pelas montanhas. Com dois filhos menores, passou frio e medo na fronteira. Percorrendo um lugar desconhecido à noite e se alimentando apenas de pão, ela conseguiu chegar à França, onde se reencontrou com o marido e teve mais uma filha.
Nascida na Espanha, após fugir de perseguição política, Mercedes constituiu família no Brasil
Reprodução/TV Anhanguera
Em 1951, a família decidiu vir para o Brasil. O destino, na verdade, era o Paraguai, porém, ao chegar em terras brasileiras, Mercedes adoeceu e precisou se recuperar. Na época, eles se encontraram com um parente do marido e decidiram ficar em São Paulo. O marido passou a trabalhar de marceneiro e a família pôde recomeçar a vida.
A história de Mercedes, que daria um livro, é contada com orgulho pela filha, a terapeuta Clotilde Mercedes Rosanova.
“O ponto principal dela foi enfrentar a vida com alegria, mesmo nas piores situações, ainda assim, forte. Ela é um exemplo de vida. Às vezes, ela comentava alguns assuntos, até de quando ela foi para a França para se encontrar com meu pai, ela sempre narrava como se fosse uma aventura. Por isso eu falo: ‘Pena que na família ninguém escreveu um livro porque a história dela dá um filme”, conta.
Dona Mercedes comemora 100 anos de vida
Reprodução/TV Anhanguera
O administrador de empresas Angel Miguel Latorre Real, filho do meio da dona Mercedes, não conseguiu conter a emoção ao falar da mãe. Ele mora em São Paulo e veio ao Tocantins comemorar o aniversário.
“A minha mãe é um símbolo para os filhos. Ela é uma guerreira, nos ensinou a sobreviver, a batalhar e a procurar os nossos sonhos”.
A Divisão de População da Organização das Nações Unidas (ONU) estima que, em 2021, mais de 621 mil pessoas tinham ultrapassado o centésimo ano de vida. A tendência é que esse número supere a marca de 1 milhão até o final desta década.
“A gente vive em vários pilares, não é somente a vida financeira estar bem, mas principalmente, eles detectaram a vida social. Se a pessoa tem um bom convívio familiar, se tem um bom suporte de amigos e fez aquele processo de envelhecimento com boa alimentação, atividade física. Você pode olhar, esses centenários são super ativos”, explicou a média geriatra, Paula Fleury Curado.
Família de dona Mercedes comemorou com ela o aniversário de 100 anos
Reprodução/TV Anhanguera
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins