Hepatites virais podem ser evitadas e tratadas, alerta Semus

0
22
Foto: Igor Flávio

Doença acomete o fígado, mas as pessoas podem se proteger a partir de bons hábitos; testes rápidos para detectar hepatites virais e outras infecções sexualmente transmissíveis estão disponíveis nas Unidades de Saúde da Família na Capital

Para alertar a população sobre a prevenção da infecção por hepatites virais, a Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu o dia 28 de julho como o Dia Mundial das Hepatites Virais. Na Capital, testes rápidos para detectar a doença e outras infecções sexualmente transmissíveis como HIV e sífilis estão disponíveis nas Unidades de Saúde da Família (USF) da Capital.

Estima-se que pelo menos 600 pessoas estejam em tratamento de algum tipo de hepatite viral e sendo acompanhadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus). Essas infecções, muitas vezes silenciosas, atingem o fígado e podem causar desde alterações leves a graves e até mesmo cirrose ou câncer. Entretanto, segundo especialistas, podem ser evitadas, tratadas e curadas.

Segundo o Ministério da Saúde, a infecção pode ocorrer pelos vírus (A, B, C, D, E), ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. Quando os sintomas estão presentes, podem aparecer cansaço, febre, tontura, vômitos, olhos e pele amarelados.

Entre as condições de risco para contaminação por hepatites virais estão a precariedade de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos (vírus A e E); a prática de sexo desprotegido ou compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam e transmissão da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação (vírus B, C e D).

Atualmente, as hepatites virais mais comuns no Brasil são causadas pelos vírus A, B e C que, com exceção do vírus C, possuem vacina. Apenas os vírus B e C são considerados sexualmente transmissíveis.

Acompanhamento 

De acordo com a enfermeira do Núcleo de Assistência Henfil de Palmas, Karina Ramos, na Capital o diagnóstico, além de realizado através de teste rápido nas UBS, pode ser feito pelo Hemocentro. “O teste tendo resultado positivo é solicitado exame de sangue para confirmar e a partir daí o paciente é encaminhado ao Henfil, que é o Centro de Testagem e Aconselhamento de Palmas”, explica.

Segundo a profissional, a pessoa com diagnóstico de hepatites virais é encaminhada da UBS para o infectologista atuante Henfil de forma online. “Feito isso, o médico do Henfil agenda o paciente para ele, e este inicia as consultas, acompanhamento e a medicações para hepatites virais se for necessário. Nesse caso, o paciente pode retirar os fármacos na Assistência Farmacêutica com o formulário anteriormente preenchido pelo médico, tudo de forma gratuita”, completa. O paciente também contará com equipe multiprofissional, com enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogo, nutricionista, farmacêutico e assistente social.

Por: Secom Palmas