Vitória da oposição pela prefeitura de Istambul, na Turquia, é anulada

0
77

A Comissão Eleitoral da Turquia mandou repetir as eleições para a prefeitura de Istambul, que já haviam ocorrido no dia 31 de março e tinham terminado com um partido social-democrata de oposição eleito.

A ação foi iniciada por uma demanda do partido islâmico AKP, o mesmo do presidente do país, Recep Erdogan, de acordo com a mídia turca.

A emissora NTV informou que a decisão da comissão foi de uma maioria de sete votos favoráveis a uma nova eleição contra quatro contrários.

O prefeito eleito de Istambul, Ekrem Imamoglu, do partido social-democrata CHP, afirmou em uma entrevista que ainda é cedo para fazer uma avaliação da decisão da Justiça.

“É ilegal vencer contra o AKP”, disse o o vice-presidente do CHP, Onursal Adiguzel, no Twitter. “Esse sistema que anula a vontade do povo e desconsidera a lei não é nem democrático nem legítimo. Essa é uma ditadura clara.”

A vitória do CHP foi a primeira depois de 25 anos de governo de partidos islâmicos em Istambul, desde que o próprio Erdogan saiu vitorioso em 1994, no começo de sua escalada política.

A vitória dos social-democratas no dia 31 de março foi por 23 mil votos, de um total de 8,8 milhões.

O AKP afirmou que teria tido 319 mil votos, que considerados nulos, e pediu uma nova votação.