Redução de despesas de pessoal e custeio voltam a ser debatidos por chefes de Poderes

Chapa única registrada para o Sebrae tem Rogério Ramos presidente e Moisés diretor
6 de dezembro de 2018
Vice-presidente da Colômbia informa morte de ex-presidente por engano
7 de dezembro de 2018

Redução de despesas de pessoal e custeio voltam a ser debatidos por chefes de Poderes

A segunda reunião entre os chefes de poderes realizada ontem, 4, no gabinete do Governador, no Palácio Araguaia, teve como pauta a redução de despesas, tanto de pessoal quanto de custeio, em todos os poderes e instituições. Os representantes apresentaram as ações que já estão sendo desenvolvidas visando à diminuição de gastos.

Além de Mauro Carlesse, participaram desta reunião a presidente da Assembleia Legislativa, deputada Luana Ribeiro; o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Eurípedes Lamounier; o procurador geral de Justiça, José Omar de Almeida Junior; o defensor-público geral, Murilo da Costa Machado, e o defensor-público geral nomeado, Fábio Monteiro dos Santos; o conselheiro Severiano Costandrade, presidente em exercícios TCE/TO, e o auditor de controle externo, Marcelo Olímpio Tavares; o secretário da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando; o secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Vidal; e o secretário da Administração, Edson Cabral, além de técnicos de todos os poderes.

Carlesse reafirmou que o Governo do Estado vem fazendo esforços para a redução de gastos. “Só tem um caminho. É a diminuição das despesas para que possamos pagar os servidores em dia, repassar o duodécimo em dia e recuperar a capacidade de investimento do Estado”, afirmou.

O Poder Executivo apresentou aos integrantes do Comitê a minuta de um termo de cooperação técnica propiciando que poderes e instituições participantes do Comitê possam compartilhar informações e, também, construir conjuntamente um plano estratégico visando à redução de gastos em todos os entes do Estado.

Nesta sexta-feira, 7, técnicos de todos os poderes começarão as discussões com o objetivo da elaboração de um plano conjunto com propostas de curto, médio e longo prazo, direcionado ao equilíbrio dos gastos públicos com a realidade financeira do Estado.

(Com informações de Élcio Mendes/Governo do Estado)