Greve de caminhoneiros chega ao 7º dia no Tocantins; veja os reflexos da paralisação

Universidades e escolas suspendem aulas por causa da falta de combustíveis
28 de maio de 2018
ATM diz que redução da alíquota do ICMS por causa do movimento dos caminhoneiros prejudicará municípios
28 de maio de 2018

Greve de caminhoneiros chega ao 7º dia no Tocantins; veja os reflexos da paralisação

A greve dos caminhoneiros chegou ao 7º dia no Tocantins neste domingo (27). Apesar das pistas não estarem bloqueadas, segundo a Polícia Rodoviária Federal, os manifestantes seguem parados em pelo menos 12 pontos de rodovias federais. Além destes locais, há grupos paralisados também em duas rodovias estaduais que dão acesso a Porto Nacional, na região central do estado. Em Palmas, o Centro de Distribuição de Alimentos está com estoque zerado.

Segundo o Sindicato dos Postos de Combustíveis do Tocantins (Sindiposto) mais de 80% dos postos do estado estão sem combustível. Muitos ainda possuem diesel, pois o caminhões estão parados, mas praticamente não há mais gasolina e etanol.

As pistas que estavam bloqueadas foram liberadas neste sábado (26). Os caminhoneiros retiraram os veículos da pista de rolamento e do acostamento e também de todos os objetos físicos, como pneus. Porém, segundo a PRF, os manifestantes levaram os veículos para postos, fazendas e outras áreas para não serem multados.

No final da tarde deste domingo (28), moradores saíram às ruas e fizeram manifestações em apoio aos caminhoneiros. Foram registrados atos em Gurupi, no sul do estado, e em Paraíso do Tocantins.

Veja os principais reflexos da paralisação no estado:

Combustível

O Sindicato dos Postos de Combustíveis do Tocantins (Sindiposto) informou que mais de 80% dos posto estão sem combustível no estado. Em Palmas, os 54 postos estão sem álcool e gasolina, assim como em Araguaína e Gurupi.

“Muitos postos ainda possuem diesel porque os caminhões estão parados, mas praticamente não há mais gasolina e etanol. Nas principais cidades, o estoque está totalmente zerado”, disse o presidente Wilber Silvano neste domingo.

Aeroporto

Neste sábado (26), o aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues recebeu 44 mil litros de combustível para aeronaves. O veículo saiu de Gurupi com destino ao aeroporto de Palmas, escoltado pela Polícia Rodoviária Federal. O combustível só deve ser utilizado em emergências.

Por conta da falta de combustível, o aeroporto de Palmas teve três voos cancelados no sábado (26). Para este domingo, já há uma previsão de cancelamento, segundo o site da Infraero.

Alimentos

Na maioria dos supermercados das principais cidades não há mais verduras e frutas. A gerência da Central de Abastecimento de Hortifrutigranjeiros (Ceasa), informou neste domingo (27) que não há mais estoque. Desde sexta-feira, todo o estoque foi reservado para hospitais públicos de Palmas e Porto Nacional.

“Tem caminhões que vinham para o Tocantins parados na Bahia, Minas Gerais e Goiás. Eu já passei a situação para o secretário da Agricultura e o governo deve entrar com uma ação para garantir que os produtos cheguem aqui”, explicou o gerente Jackson dos Santos.

Mesmo que a greve se encerre neste domingo, segundo o gerente vai levar um tempo até que tudo volte ao normal. “O abastecimento é regular, contínuo, se ele é interrompido, para conseguirmos regularizar, precisamos de um espaço de tempo de no mínimo uma semana”.

Transporte públicos

No transporte público de Palmas, desde a última quinta-feira, a frota foi reduzida em 5% para retardar o desabastecimento. Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo (Seturb), pelas novas previsões, o combustível dará para rodar até terça-feira e a redução do número de ônibus continua nesta segunda-feira (28).

Segundo o governo do Estado, não há risco de desabastecimento na frota oficial, mas foram tomadas medida para reduzir o consumo. Além disso, o estado recebeu 40 mil litros de combustível que também chegaram escoltados pela polícia.

Em Palmas, a prefeitura informou que vai priorizar o abastecimento das ambulâncias do Samu. Até o momento o Município já garantiu mais de 12 mil litros para os serviços essenciais.

Em Araguaína, a segunda maior cidade do estado, a coleta de lixo está funcionando de forma parcial e não haverá transporte escolar a partir desta segunda-feira (27).

Saúde

Segundo o governo do Estado, por enquanto, a situação geral está sob controle e nenhum serviço deixou de ser prestado. Há insumos e medicamentos para os próximos 15 dias. Também há combustível para as ambulâncias.

O governo pediu que os servidores adotem sistemas alternativos e um sistema de caronas entre si. Além disso, afirmou que vai disponibilizar veículos para o Hospital Geral de Palmas, Hospital Infantil e Maternidade Dona Regina, para atender o transporte dos funcionários.

Trechos onde há manifestação

Araguaína – BR-153, km 152: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados em postos de combustível.
Colinas do Tocantins – BR-153, km 245: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
Nova Olinda – BR-153, km 208,7: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
Fortaleza do Tabocão – BR-153, Km 360: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
Paraíso do Tocantins – BR-153, km 492: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
Gurupi – BR-153, km 674: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
Alvorada – BR-153, km 761: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
Pedro Afonso – entre a Ponte sobre o Rio Tocantins e o trevo da cidade – BR-235, km 164: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
Silvanópolis – BR-010, Km 306: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
Santa Rosa – BR-010, Km 260: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
Figueirópolis – BR-153, Km 723: Manifestação pacífica de produtores rurais em apoio à causa dos caminhoneiros, sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.
Taguatinga – BR-242, km 242: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.
Porto Nacional – TO-080: Manifestantes estão ás margens da rodovia no trevo que dá acesso a Barrolândia.

Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.