Com brincadeira e encenação, professores revisam conteúdo para o Enem

Salários dos servidores públicos estaduais estarão nas contas neste sábado
11 de novembro de 2017
Farcom realiza o 1º encontro com rádios comunitárias filiadas neste sábado
11 de novembro de 2017

Com brincadeira e encenação, professores revisam conteúdo para o Enem

Para diminuir a pressão sobre os alunos às vésperas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), professores apostaram em revisar as matérias com leveza e diversão durante um aulão realizado em Palmas. A segunda prova será realizada neste domingo (12).

A estudante Lara Amanda Martins quer estudar medicina. Para ela, a segunda parte do Enem, que vai avaliar matemática e ciências da natureza, é decisiva. Mas a última aula não precisa ser estressante. “O pessoal já começa a ficar casando, aí tem que mudar um pouco. Tem que descontrair porque o nervosismo já está lá em cima.”

Teve até mestre que no jeito de se vestir brincou com aquilo que muitos alunos gostariam de ter na hora da prova. Um super-herói.

“O poder da biologia vai todo para eles hoje. A galera vai ficar preparada para fazer essa prova”, afirma o professor Luiz Harmed.

O primeiro efeito o aulão conseguiu: a promessa dos candidatos de desligar o celular. Uma parte da aula parece a apresentação de um espetáculo. Só que ninguém está lidando com ilusionismo. O show é todo da realidade. É a ciência praticada ao vivo.

A lição de física veio na forma de uma corrente elétrica compartilhada em grupo. “Dá um choque na hora e assim que ele aumenta a intensidade sente o choque mais bruscamente. Tive um pouco de medo”, diz o estudante Paulo Victor.

No primeiro domingo de provas (5), 19.474 estudantes deixaram de fazer o Enem no Tocantins. Para quem continua no páreo nesse fim de semana, o que os professores esperam é memória para lembrar todo o possível, mas com tranquilidade.

“A gente vem com brincadeiras, chamando atenção. Os alunos gostam desse tipo de contato. E aí a gente vai devagarzinho lembrando o assunto, sempre colocando uma brincadeira para que eles se sintam relaxados”, diz o professor Arnon Milhomem.