Advogado Luiz Olinto presta depoimento sobre arma encontrada em carro com mala de dinheiro

Orçamento de 2019 mantém volume de repasses a Poderes; governo prevê arrecadar R$ 484,4 mi a menos
4 de dezembro de 2018
Explosão em fábrica de plásticos na República Dominicana deixa mortos; há desaparecidos
6 de dezembro de 2018

Advogado Luiz Olinto presta depoimento sobre arma encontrada em carro com mala de dinheiro

O advogado Luiz Olinto, investigado no caso da mala de dinheiro encontrada às vesperas do primeiro turno das Eleições com ele em um carro da Assembleia Legislativa, prestou um novo depoimento na tarde desta segunda-feira (3) em Araguaína. Desta vez, ele foi intimado para falar sobre a arma de propriedade dele que estava nas mãos do policial militar Edilson Ferreira no dia em que os dois foram detidos com os R$ 500 mil dentro da mala.

Olinto tem o registro e a autorização para posse da pistola, mas não tinha porte de arma para retirá-la de casa. A delegada Ana Maria Varjal disse que ele será indiciado por porte ilegal de arma com base no estatudo do desarmamento e que pode pegar até quatro anos de prisão. Na saída, acompanhado do advogado de defesa, Luiz Olinto não quis falar com a imprensa.

O flagrante da mala foi feito pela Polícia Civil às vesperas do primeiro turno após receber uma denúncia de que o caso poderia ser uma extorsão. O advogado é irmão do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB). O inquérito sobre o dinheiro está com a Polícia Federal, a Polícia Civil investiga o uso da arma pelo PM.

Além deste caso, Luiz Olinto responde também a um inquérito sobre o escândalo do lixo hospitalar. Ele é filho do ex-juiz eleitoral João Olinto, apontado como dono da empresa Sancil. Toneladas de lixo hospitalar foram encontradas enterradas em uma fazenda que percente à família.

A Assembleia Legislativa disse que a responsabilidade sobre o uso do carro é de cada parlamentar. O deputado Olyntho Neto tem negado qualquer participação no caso.